Boletim número 4 do Vumbora contra Eduardo Braide e Duarte Júnior sobre combate ao Covid-19 por bolsonaristas

Quem cala, consente!
Eis a máxima que serve muito bem para aqueles que silenciam sobre a “carreata da morte” e os destempérios de Bolsonaro sobre o Conoravírus. Vale tudo pelo voto?

O Prof. Gentil Cutrim denuncia, em seu artigo A oferenda a Mamon: “As mentes dos homens de negócios parecem estar possuídas pelo lucro […]. Para muitos líderes religiosos não é diferente. O dinheiro passou a ser a essência das suas existências”. Ele critica duramente a lógica da ganância que prioriza o mercado em detrimento da vida, sobretudo nessa pandemia da Covid-19.

O presidente Jair Bolsonaro, e seus aliados, como o Pastor Marcelo Crivela, prefeito do Rio, com esse discurso, mobiliza seguidores, incentivando até mesmo as chamadas “carreatas da morte”.

Na mesma linha, o Prof. Franklin Douglas, no  artigo “Coronavírus: a conta do caos”, chamou a atenção para a falta de ventiladores que poderá levar à morte centenas de pessoas em São Luís: “não cabe questionar o isolamento social!”, disse.

Ambos, ao contrário de outros, não calaram. Expõem claramente suas posições. O voto não pode ter o preço da omissão, por almejar um eleitorado tosco como o bolsonarismo-raiz – a exemplo do Dep. Eduardo Braide, que flerta com esse segmento.

Vumbora é cobrar de todos os agentes públicos uma posição! Especialmente daqueles que buscarão seu voto este ano!

%d blogueiros gostam disto: